Férias, crianças e... leitura!

As férias de julho chegaram e, com tanto tempo livre, vale a pena investir em alguns livros para trabalhar o imaginário dos pequenos. Além de ampliar o vocabulário, o hábito da leitura cria várias conexões cerebrais que despertam hormônios do prazer e do relaxamento. Assim como as brincadeiras infantis, ler também pode ser um momento de lazer bem divertido e uma forma mágica de viajar sem sair do lugar.

Abaixo, separamos uma lista com várias dicas para estimular outros tipos de aventura que não sejam a televisão, o computador e o celular. Confira!

Viagem ao outro lado do mundo (Roniwalter Jatobá)

Um dia o pai de Murilo avisou que iria para São Paulo e que o levaria com ele. O menino morava no interior, em uma comunidade rural chamada Vida Nova, e nunca havia saído de lá. Logo virou a atração na escola, pois seria o primeiro a conhecer a metrópole. Mas o divertido passeio transformou-se em uma grande aflição.

310 perguntas que eu nunca fiz ao meu avô (Fernando Bonassi)

Com as ilustrações de Luiz Maia, este criativo livro apresenta uma porção de questões instigantes, e muitas vezes divertidas, que se referem às várias fases da nossa vida e que revelam as nuances do relacionamento entre o neto e o avô.

A caixa de lembranças (Anna Castagnoli)

Com muita poesia e sensibilidade, este livro leva o leitor a participar de um pequeno, mas importante, aprendizado: o valor dos objetos depende do afeto que depositamos neles e da forma como os vemos ao longo do tempo.

Menina bonita do laço de fita (Ana Maria Machado)

Uma menina linda, que mais parecia uma princesa das terras da África, desperta a admiração de um coelho branquinho. Ele quer ser pretinho como ela. Mas, para isso, terá de descobrir qual é o segredo da garota.

Malala, a Menina que Queria Ir para a Escola (Adriana Carranca)

A história da paquistanesa Malala Yousafzai que quase perdeu a vida por querer ir para a escola se espalhou pelo mundo com sua autobiografia. A jornalista Adriana Carranca visitou o vale do Swat dias depois do atentado e conta tudo o que viu por lá.

Ou Isto ou Aquilo (Cecília Meireles)

Um clássico da literatura infantil! A trivialidade da temática escolhida por Cecília faz com que a obra seja sempre atual. A sutileza da sonoridade cativa os pequenos desde o primeiro verso.

O rei de Quase-Tudo (Eliardo França)

A história de um rei que queria ter tudo ajuda a trabalhar temas universais como paz, solidariedade e generosidade. A obra traz ainda belas aquarelas que despertam o imaginário infantil.

Historietas assombradas (para crianças malcriadas) (Victor Hugo Borges)

Inspirado em Neil Gaiman e Tim Burton, as histórias assombradas ganham vida e misturam monstros com personagens da cultura popular.